sexta-feira, agosto 12, 2011

Chiado

O sol palido e quente
de um inverno no século vinte e um

o sagrado horário humano
quando reunem-se para comer

Chamam de almoço
Ou intervalo do trabalho

cada ponto de vida
Santa e torta em cada esquina

Esconde no dia
os milagrosos pensamentos
De pecado

Que martírio
Os céus estão fechados

Nas ruas sinuosas
e olhares estudantis


Deformados velhos simpáticos
arrastando seus pés cansados

Com seus assobios
e suas gaitas

Melodia dentro do ruido
Do papo alto desinteressado

Do ronco surdo dos motores
E qualquer tipo de carro ligado

Que dia claro como numa T.V Antiga
E os barulhos feito um chiado de radio

Chia
O mundo chia baixinho

Os ventos trazem respostas
Que não queremos encontrar

Então damos as mãos
Pagamos pela cerveja e pelo ônibus
E fugimos das perguntas certas

No sol palido e quente
De um inverno de lugar nenhum


2 comentários:

organika.mente disse...

"Os ventos trazem respostas
Que não queremos encontrar"...

Que lindo...

Gratidão por visitar meu blog, fique super à vontade, volte sempre!

Bjs,

Louise
www.organikamente.blogspot.com

Anônimo disse...

adorei.

sem mais,
margot