quarta-feira, junho 14, 2006

Ou não

Não existe arrependimento.

Porém, espero que de tempo...

---------------------------------------------

Ou Não

Talvez não tenha sido

As melhores ações

Talvez não tenha sido

A melhor palavra

Talvez não tenha sido

Das melhores intenções

Talvez não fosse a hora exata

Quem garante

Que era o melhor remédio?

Quem garante

Que não era pra ser serio?

Vai saber

Se não era pra ser mistério

(Ninguém te viu no monastério)

Aquela historia

Do poeta

A velha historia

De toda natureza morta

Quem me dera

Não fosse fraqueza

Ou quem sabe

Um pouco de tristeza

Talvez

Quem sabe

Quem garante

Toda historia

Do já viajado viajante

Cansado

Que tudo

Que fez e faz

Sempre foi feito

Com um certo caso pensado

-----------------------------------------------

...e o tempo...

2 comentários:

Thiago Minnemann disse...

Melhor assim! Q vc não me rotule!! Que ninguém me defina! A ultima coisa que quero é me tornar algo. Certa vez disseram que tudo está em transformação contínua, que para nascer uma coisa (ou se aceita-la) é preciso que se destrua uma outra da ar me negando entende?
Percebe como as pessoas pararam com qual ela provém, e que esse processo se repete numa diálética infindável(é ai que está a identidade do homem)! Por isso quando eu FOR alguma coisa simplesmente, eu vou estisso e parecem que são todas as mesmas, sem identidade?

Belle disse...

VC EH INCRÍVEL!!!!