domingo, fevereiro 10, 2008

Simples

Foi quando as constelações
Refletiram no chão.
Aquela jaqueta coube
Em duas pessoas

Mais longe, uma garrafa de vinho
Serviu para noite toda
Encostado no carro...
Receios de um olhar confuso

E no fundo
Queríamos só um lugar seguro
Para sentar-se

Bom... E no dia que foi o seguinte
Tudo começou em teatro.

E de degrau em degrau
Degrau em degrau

O chão se perdeu.
Coerência de subliminares atos

Tornavam-se explícitos
Simplesmente
Depois de um sorriso


Não sei mais o que dizer. Não sei mais o que escrever. Chego até a não saber o que pensar. Parece simples desse jeito, mas nem é.
Tudo faz parte de uma questão de afinidade, daquela pessoa chave que circunda o seu meio. E ao mesmo tempo em que meche com a sua cabeça, faz você sentir algo.
Então paro... Respiro fundo e abro um sorriso, por que na verdade, fico feliz de saber que ainda posso sentir algo.
Simplesmente isso. Não sei mais o que fazer. Gostaria de escrever sentimentos mil por aqui, mas não dá.
O cubo mágico, para mim, começou a ficar simples. Quem dera que fosse apenas um livro de colorir. Mas não sei se teria graça se fosse tão fácil assim.
Se pelo menos eu tivesse sido um pouco mais subliminar.
Gostaria de explicar em palavras, mas não tenho mais palavras... Talvez eu precise ouvir.

Ok.

5 comentários:

Jaz disse...

Muito bom kra...
adorei...


Abraço guerreiro!

Z disse...

Nunca levei muito a sério os seus textos e devaneios sonhadores.

Sempre achei que faltava um pouco de pé-no-chão em você, mas a sua conversa sobre um futuro trabalho e seu projeto de cursinho me fazem feliz ao saber que você está com os olhos num futuro real e tangível.

Sempre achei que banda pudesse ser levada mais a sério, mas o mundo é assim, cheio de coisas que agente rotula como mais importantes do que nossos sonhos. Num futuro.. quem sabe.

Mas enfim, todo esse bla-bla-bla é só pra dizer que HOJE eu li seu blogg, de forma completa. Li o primeiro gostei. Li o segundo. Mas cara... é impressiontante o que os anos de amizade nos fizeram, o "Carta Marcada" me arrepiou, porque eu sei exatamente qual foi a situação descrita ali, me lembro de ouvir essa história. E hoje lendo o poema eu vejo eu percebo o tipo de pessoa que você se tornou, o grande khronos é agora apenas o Dan e nossa, uma pessoa e tanto.

Você está realmente de parabéns.

Um grande abraço meu caro.

Z

Bárbara disse...

é chega uma hora que a gente se rende e isso é inevitável.
antes fosse, simples assim Dan. antes fosse.. sonhara todos. desistir, talvez.

disse...

você é foda!

e eu adoro.

Mariah disse...

Gestos.

ok.